LIVRO: Quasi di Verdadi - Kelly Christi

10:00

E aí gente, tudo bem com vocês? Espero que sim! 

A resenha de hoje é novamente sobre contos. Dessa vez venho apresentar o livro da autora Kelly Christi que é parceira do blog. 


Sinopse: Quasi di Verdadi é um livro que conta com 9 contos urbanos de personagens deslocados vivendo em cidades grandes com seus desejos, conflitos e descobertas. Em uma linguagem simples, reflexiva e boas pitadas de humor, Kelly Christi nos leva a observar um mundo de situações que pouco percebemos em meio a cegueira e a correria das metrópoles. Temas como desencontros, amores intensos, sexo casual, vidas incomuns, preconceitos escondidos e jovens enfrentando a vida adulta são alguns dos pontos centrais das histórias do livro que mostra que há sempre um novo olhar entre a ficção e a realidade.


A autora diz: "Este livro surgiu de uma ideia de se pensar em contos curtíssimos, propositalmente, uma edição de bolso, que falasse da pressa e dos anseios, do cômico, da solidão, do amor, dos desencontros, encontros e acasos, através de personagens imersos em metrópoles, não tão distantes de nós mesmos."  
Sim, o livro é uma edição de bolso, extremamente curta e simples, com uma pitada de humor e de reflexão em alguns contos. 

Autora: Kelly Christi              Número de páginas: 36
Editora: Litteral Conteúdos   Comprar: Amazon 


Falarei um pouco de alguns: 

Tatuada - Uma garota passa momentos admirando a tatuagem de um cara  que se encontrava no mesmo metrô que ela, porém a única coisa que se foi notada foi sua tatuagem, olhando para ela, viaja pelos seus pensamentos, se perguntando se teria coragem de fazer uma, pois adoro aquela, o contorno. Não tinha visto muitas tatuagens como aquela, era diferente. Desde que se entendia por gente, tinha vontade de fazer, mas não sabia se tinha coragem e tinha o valor, medo de ficar borrada e toda aquelas coisas que nos fazem por empecilhos. 
Ao sair do metrô alguém puxa seu braço, assustada, pensando ser assalto, se dá conta que reconhecia aquela voz. Era seu ex namorado. Começam a conversam, aquela papo desagradável que tentam puxar assunto, mas não passa de perguntas e respostas desnecessárias, que se tem necessidade de mentir para mostrar que está bem, para satisfazer o ego. O monstruoso ego.

O culto da ciência - Daniel era um alergista bem sucedido, autor de vários livros, respeitado pela ciência médica e apaixonado pela sua esposa Aurora. Nada no seu casamento havia sido planejado. 
Após 5 anos de casamento, sua esposa anuncia a chegada de um bebê. Daniel ficou empolgado, feliz, esbanjando felicidade.  O casal não queria saber o sexo, se fosse menina seria Maria Aurora. Se fosse menino seria Daniel Júnior. 
Meses se passaram e nasce um menino, porém a esposa e mãe havia falecido no parto. O pai de Juninho sentia medo, isolação, sofrimento e dor desconsolável pela perda. 
Chegaram os 15 anos de Júnior, acompanhados de silêncio. Era um bom aluno, não fazia questão de muitas amizades, não tinha muitas paixões adolescente, sofria de puberdade e era fã reprimido de Madonna. Seu pai lhe pedia que evitasse ouvir Madonna em casa, aquela pervertida, assim ele a chamava. Jr não entendia o motivo. 
Haveria uma festa, na qual a menina que ele gostava estaria,escreveu um bilhete para o pai e se arrumava e ouvia Madonna, nas pressa, saiu e esqueceu o rádio ligado. 
Tarde, ao chegar, seu pai vai ao quarto do filho, vê o bilhete e fica indignado por ele ter saído e não ter lhe avisado. 
Ao se dirigir para desligar o rádio, se depara com uma foto da sua esposa. Lembra-se dos momentos doce que viveu com ela, da vida de estudante e os bailes onde viu a primeira vez Aurora. Por coincidência a música que passava no rádio era a mesma que Aurora dançava no baile. 
Ao se lembrar, queria e não queria ouvir as músicas. Foi recordar das lembranças vendo os pertencentes que evitava. Cheirou os vestidos de Aurora. Juninho chaga em casa e se depara com seu pai vestido com as roupas da sua mãe, dançando pelos corredores da casa. Jr fica atordoado e vai para o seu quarto, pensando ter um pai travesti. Seu pai pede para entrar e lhe explica a falta que sente da mãe de Jr e pede desculpa pela implicância com as músicas, que elas lembravam a mãe dele e que não tinha superado, que não faria mais e disse ao filho: "Você não vai contar a ninguém, vai?"
O garoto diz que não e explica que não acho ruim o fato do pai ter se vestido como a mãe, que no fundo sempre sentiu a falta dela. Que não contaria a ninguém, aliás não contaria se seu pai se... 
Daniel vestisse com as roupas de sua mulher morta todas as noites e cobria o filho momentos antes de dormir. 
As noites já não eram mais tristes como antes, agora viviam no diálogo que dizia: "Boa noite, filho." 
" Boa noite,minha mãe."

Todos os contos são bem interessantes, leves e rápido. Adorei a escrita da autora e sim, se alguém procurar uma leitura rápida para ler, indicarei esse livro. Ele é ideal para quem está em uma fila, no ônibus e quer algo para se distrair naquele meio-tempo para evitar aquela chatice. 

Espero que tenham gostado e até a próxima! 

VOCÊ PODE GOSTAR

28 comentários

  1. O livro parece bem interessante. Gostei desse último conto que você relatou, haha, parece ser engraçada essa situação de o pai estar vestido com as roupas da esposa falecida.
    Beijos,
    http://eusouumpoucodecadalivroqueli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria dos contos tem uma pitada de humor, são bem interessantes.
      Beijos.

      Excluir

  2. Ótima resenha!

    Beijos;
    Jesse Lira | www.jesselira.com.br

    ResponderExcluir
  3. Heey!
    Eu gostei bastante da sua resenha, mas não é um livro que me chama atenção :(
    diarioleitorblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adoro contos! Nos envolvem em tão poucas linhas quando bem escritos. Esse livro com 36 pág é ótimo pra ler em uma tarde!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto bastante.
      Sim, ele é ótimo para se distrair.
      Bjs.

      Excluir
  5. Oie!

    Adoro contos!!
    Gostei muito do O Culto da Ciência, instigou minha curiosidade para conhecer os outros.
    Um livro bem curtinho e interessante. Vou levar a dica.

    bjs
    Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.
      Contos ❤
      Também gostei bastante desse conto, tem outros bem bacana.
      Bjs

      Excluir
  6. Muito obrigada pela resenha tão cuidadosa e de palavras sinceras!!! Que seu blog continue crescendo e auxiliando a divulgação de outros autores, parabéns!!! Vou postar na fan page oficial do livro, viu?

    Bj
    #gratidão

    http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós que agradecemos pela parceria.
      Certo, pode postar.
      Beijos 😘

      Excluir
  7. É difícil eu pegar livro de contos para ler, mas me interessei bastante nesse! Ótima resenha!
    Beijos,
    Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Que bom que gostou. Obrigada, bjs 😘

      Excluir
  8. Olá.
    Estou precisada de ler Antologias. Eu gostaria muito de ler esse livro. Os contos apresentados pela autora me pareceram fantásticos. Este livro vai com toda a certeza entrar na lista.
    Beijos.

    Fantastica Ficção

    ResponderExcluir
  9. Olá tudo bem?
    Achei muito interessante a premissa sobre os contos urbanos mas eu tenho um pé atrás com contos pois acho que deixa a história incompleta. Geralmente até evito lê-los e mesmo você tendo dito que gostou, não sei se seria uma boa opção para mim.

    beijinhos!
    http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Parecem contos interessantes e como gosto muito desse gênero textual, daria uma chance :D

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  11. Oie

    Que capa interessante, eu gostei!
    Adoro contos e gostei muito da premissa desse livro, vou levar a dica. Gosto muito de ler exatamente nessas situações, em uma fila, no ônibus ....
    bjs

    Fernanda
    http://condutaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Adorei! Quando estiver precisando de uma leitura rápida, já sei o que vou ler haha
    Beijos

    coresliterarias.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá, Cássia.
    Realmente os contos parecem ser bem interessantes além de super curtinhos. Adorei a premissa desse conto "Tatuada" e fiquei com curiosidade em ler ele.
    A capa do livro chama a atenção por fugir dos padrões das capas que vemos diariamente!

    ResponderExcluir
  14. Ola Isa, gostei da sua resenha, mas, eu sinceramente não gosto de contos, sabe aquela sensação de que falta a continuação, sempre que leio me sinto assim!!! Mas legal você ter gostado!!
    Com carinho
    One

    https://onebooksoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Ei Ca, vou ser sincera e falar que nem a capa e nem a premissa me chamou atenção. Não curto contos. Acho que deixa muito a desejar.

    Beijos
    Anne
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
  16. Ei Ca, vou ser sincera e falar que nem a capa e nem a premissa me chamou atenção. Não curto contos. Acho que deixa muito a desejar.

    Beijos
    Anne
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
  17. Sou A-P-A-I-X-O-N-A-D-A (assim mesmo, berrando e de letra em letra) em livro de contos! Já estou doidinha pra ler! Parabéns pelo post e principalmente pelo blog!
    Beijos!

    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Não sou muito de ler contos, mas pela resenha dos 2 contos o livro para ser bom!
    Preciso dar um espaço para os contos na minha lista.

    Beijos
    www.doceestante.com

    ResponderExcluir
  19. Não sou fã de contos, mas esse parece ser bem legal.

    parabéns pelo blog e pela parceria.

    Beijinhos, Laila
    entretodososlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário faz toda a diferença
para a criação de conteúdo aqui no blog.
Escreva o que você achou do post.
Obrigada pela visita, e volte sempre.

Meu Livro Fantástico

POSTAGENS POPULARES

CURTA NO FACEBOOK

SIGA NO INSTAGRAM

Subscribe